Sábado, 14 de Fevereiro de 2009

TROVA DO VENTO QUE PASSA

http://www.youtube.com/watch?v=T0JuEY_MHGI

 

 

«Trova do Vento que Passa»
Pergunto ao vento que passa
notícias do meu país
e o vento cala a desgraça
o vento nada me diz.
Pergunto aos rios que levam
tanto sonho à flor das águas
e os rios não me sossegam
levam sonhos deixam mágoas.
Levam sonhos deixam mágoas
ai rios do meu país
minha pátria à flor das águas
para onde vais? Ninguém diz.
Se o verde trevo desfolhas
pede notícias e diz
ao trevo de quatro folhas
que morro por meu país.
Pergunto à gente que passa
por que vai de olhos no chão.
Silêncio -- é tudo o que tem
quem vive na servidão.
Vi florir os verdes ramos
direitos e ao céu voltados.
E a quem gosta de ter amos
vi sempre os ombros curvados.
E o vento não me diz nada
ninguém diz nada de novo.
Vi minha pátria pregada
nos braços em cruz do povo.
Vi minha pátria na margem
dos rios que vão pró mar
como quem ama a viagem
mas tem sempre de ficar.
Vi navios a partir
(minha pátria à flor das águas)
vi minha pátria florir
(verdes folhas verdes mágoas).
Há quem te queira ignorada
e fale pátria em teu nome.
Eu vi-te crucificada
nos braços negros da fome.
E o vento não me diz nada
só o silêncio persiste.
Vi minha pátria parada
à beira de um rio triste.
Ninguém diz nada de novo
se notícias vou pedindo
nas mãos vazias do povo
vi minha pátria florindo.
E a noite cresce por dentro
dos homens do meu país.
Peço notícias ao vento
e o vento nada me diz.
Mas há sempre uma candeia
dentro da própria desgraça
há sempre alguém que semeia
canções no vento que passa.
Mesmo na noite mais triste
em tempo de servidão
há sempre alguém que resiste
há sempre alguém que diz não.
MANUEL aLEGRE.
               TIRADO DA NET.

 


publicado por Fisga às 09:00
link do post | comentar | favorito
|
21 comentários:
De poetaporkedeusker a 14 de Fevereiro de 2009 às 12:25
Magnífico este poema do Manuel Alegre que passou a fazer parte da nossa memória... está sempre presente.
Abraço.


De Fisga a 14 de Fevereiro de 2009 às 19:59
Olá amiga Maria João. Obrigado por teres vindo. É realmente é muito bonito. Este poema representa o tempo em que ele estava no exílio. Penso eu. Um abraço do amigo Eduardo.


De poetaporkedeusker a 14 de Fevereiro de 2009 às 21:34
Um abraço também para ti, Eduardo.


De Fisga a 15 de Fevereiro de 2009 às 10:41
Outro para ti amiga Poetapokedeusker . Eduardo.


De ஜॐ♥ஜ___Estrelinh@___ஜॐ♥ஜ a 14 de Fevereiro de 2009 às 15:14
Meu amiguinho Eduardo,
bonita a tua escolha
ao selecçionares
este poema para aqui colocares,

gostei mto mas gosto ainda mais da pessoa e amigo maravilhoso que tu és, obrigado por seres como és...um grande amigo, beijito carinhoso


De Fisga a 14 de Fevereiro de 2009 às 20:31
Olá amiga estrelinha. Antes do mais. Obrigado por vires a este espaço onde és sempre tão bem vinda. Em segundo lugar, obrigado pelo elogio, mas eu não sou assim tão bom como pareço. quando me pisam, fico piurço , e quando risco um nome na minha agenda, é para valer, e não para ver no que dá. Mas confesso, que quando as pessoas mostram merecer a minha amizade, a minha entrega é total e incondicional. Por isso eu devo ser assim assim. Um beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 14 de Fevereiro de 2009 às 16:15
Eduardo
"O Vento Passa" e canta uma canção branda, leve ou agreste e tudo rodopia à sua volta;
ele não se importa ...
As folhas caem das árvores e morrem e ele continua,
a canção de pesadelo ...

E tudo baila em redor, alegre, triste ou fria, uma canção que se repudia ...
Mas ele continua e não importa o que derruba, o que mata, o que torna o outro, infeliz.
Ele é o Vento, Dono e Senhor do Universo onde paira

beijos para ti,

Maria Luísa


De Fisga a 14 de Fevereiro de 2009 às 20:39
Olá amiga Maria Luisa. Obrigado por vires, visitar este cantinho que é teu por direito. Quanto ao vento, é Realmente implacável e impiedoso. é como a morte, não tem contemplação por ninguém. Um beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 15 de Fevereiro de 2009 às 09:32
Eduardo

Tive muito gosto em visitar-te e encontrar a "Trova do Vento".

Tens uma canção linda no teu blogs. Adorei lá estar!
E mais, tu mereces!

Beijos,

Maria Luísa


De Fisga a 15 de Fevereiro de 2009 às 11:09
Olá amiga Luisa. Eu estou-te já a agradecer e ainda não vi. mas para me dizeres que é linda, só pode ser, porque tu não mentes. Olha amiga eu vou pedir a Deus que te pague, porque eu não sei como te poderia pagar, tu és um ser incrível e maravilhoso que sejas sempre bem recompensada por seres assim. Um beijinho E um bom dia de Domingo. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 15 de Fevereiro de 2009 às 11:46
Eduardo

Refiro a beleza da canção - está cantada pela "Dulce Pontes" e aquele cantor cego, Italiano, "Andrea Bocelli " e o coro da Accademia Nazionale Di Santa Cecília .

Parabéns!

Beijos,

Mª. Luísa


De Fisga a 15 de Fevereiro de 2009 às 18:59
Olá amiga Maria Luisa. Obrigado pela informação. Eu apenas tinha identificado a Dulce Pontes. Agora já fico a saber os nomes de todo o elenco. Um beijinho. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 16 de Fevereiro de 2009 às 10:01
eduardo

Pronto estás elucidado; hoje, ainda, vou mandar email
Não estou muito melhor! Tenho de continuar em casa e telefonar ao médico; saber opinião dele.

Bºs, M. Luísa


De Fisga a 16 de Fevereiro de 2009 às 11:31
Olá amiga Luísa. Como entre o que prometeste e o que não fizeste, há uma diferença, presumo que algo está mais mal contigo. o que me deixa bastante triste. Espero que me engane e que não seja nada de grave. Desejo-te boas melhoras. Um beijinho Eduardo.


De M.Luísa Adães a 16 de Fevereiro de 2009 às 12:23
eduardo

Se ainda não fiz o prometido, foi por me encontrar doente! Depois de falar com o médico, te digo...
Há duas semanas que não posso saír, nem ao me terraço que é enorme (nem imaginas).
Aguarda e não te aflijas, mas está dificil de debelar!

beijos,

Mª. Luísa


De Fisga a 16 de Fevereiro de 2009 às 16:19
Olá amiga. Eu não estou com pressa de nada, simplesmente estou preocupado contigo por saber que estás doente, espero que não seja grave, que seja só teimosia, de não querer ir embora. Um beijo e melhoras rápidas. Eduardo.


De M.Luísa Adães a 15 de Fevereiro de 2009 às 11:53
Eduardo

Em aditamento ao M/ último comentº. Sobre a música,
a Orchestra e coro dell´Accademia di Santa Cecilia.
Lindo!

Bºs, M. Luísa


De MIGUXA a 15 de Fevereiro de 2009 às 23:48
Olá Amigo Eduardo,

Bela escolha. Manuel Alegre é excelente, forte e imperioso no que escreve.

Parabéns

Beijinho com carinho
Margarida


De Fisga a 16 de Fevereiro de 2009 às 11:25
Olá amiga Margarida. Obrigado por ter vindo e sete seu cantinho que lhe pertence por direito. Quero dizer-lhe que fico muito feliz, por ter gostado da minha escolha, já que é sempre um tiro no escuro, quanto à probabilidade de acertar-mos em uma coisa que as pessoas gostem, felizmente parece que tive sorte. Um beijinho. Eduardo.


De umbreveolhar a 16 de Fevereiro de 2009 às 22:31
Olá Eduardo,
Agradeço o desafio que me propuseste, o qual já respondi no meu blog.
Um grande abraço,
Carlos Alberto


De Fisga a 17 de Fevereiro de 2009 às 09:53
Olá amigo Carlos, Obrigado por vires a este cantinho que te pertence por direito. Vi que já respondeste ao desafio, logo que possa lá irei ver o trabalho e comenta-lo. Um grande abraço Eduardo.


Comentar post

.quem sou eu

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. O RELÒGIO

. RECORDAÇÕES

. É TÃO TRISTE

. AS MINHAS DUVIDAS

. UM NOVO ANO

. UM BOM NATAL

. PING PONG

. DIAS DE INCERTESA

. ALEGRIA TOTAL

. JANEIRO DE 2013

. PENSAMENTOS

. O FILHO PRÓDIGO

. SINAIS DOS TEMPOS

. UM AZAR NUNCA VEM SÓ

. O TIATRO DE REVISTA

.arca_animais-micros...

.tags

. todas as tags

.favoritos

. UMA FOTOGRAFIA DE ALICE B...

. QUE SEJA, ENTÃO, PARA SEM...

. OBRIGADA, TAMBÉM POR ISTO...

. ALGUNS BRITOS E SOUSAS

. GRANDE MERGULHO

. No mistério do sem fim

. Viver como as flores

. Mar do Desespero

. Dia dos namorados

. Queria ser a força...

.links

.Visitas

 

.arca_animais-micros...

blogs SAPO

.subscrever feeds