Terça-feira, 5 de Maio de 2009

O FADO DE CADA UM

 

 A  CIGANA LEU-ME SINA
Em 1936, a meio do mês mais florido,
Veio ao mundo um individuo,
Por má fada apadrinhado,
E para cumprir o seu fado,
Toda a vida tem sofrido.
 
Não foi bebé nem menino,
Antes ou depois de nado,
E sem festa lhe terem dado,
 Nem no mês mais florido.
 
Seria melhor não ter nascido,
Assim não haveria morte,
Quando com tão má sorte,
Vem ao mundo um indivíduo.
 
Para quem não se sentiu amado
Ao longo de toda a vida,
Tem como dor mais sentida,
O facto de ter nascido,
Por má fada apadrinhado.
 
Foi garoto mal tratado,
Por gente… desconhecida,
E assim começou a vida,
Para cumprir o seu fado.
 
E sempre assim tem vivido,
A vida que lhe foi madrasta,
Neste mundo onde se arrasta,
E toda a vida tem sofrido.
 
Neste mundo conheceu de tudo,
Desde o frio até à fome,
E tem uma dor que o consome,
Que já lhe vem desde miúdo.
 
 Quem toda a vida sonhou,
Com o amor sem fronteiras,
Vivido de todas as maneiras,
Mas a sorte lho recusou.
 
O amor pela natureza,
Pela vida e as coisas belas,
Nunca passou de escapadelas,
De que só ficou a incerteza.
 
Enfim… nasceu de cara prá lua,
Acha-a admirável e bela,
Mas ela seria mais sua (amiga)
Se nascesse de cu virado para ela.
 
 
 
( Já o ditado diz, quando se tem sorte na vida, nasceu de cu virado Para a lua)
 
Viveu muitas horas pungentes,
Sempre com esperança no outro dia,
Eu não sei o que ele faria,
Para conseguir um dia,
Mudar o rumo ás correntes, ( da vida )
 
Por tanto ser infeliz,
Quantas vezes terá pensado,
Que vendia a alma ao diabo,
Por um resto de vida mais feliz.
 
Um homem em vida se enterra,
Com tantos tormentos passados,  
Porque o dono desta terra,
Tem filhos e enteados.
 
Quando se tem poder infinito,
E se quer o bem de toda a gente,
Depois se dá sorte diferente,
Desculpem, eu não acredito.
 
Só o facto de termos nascido,
Sem pedir p´ra vir ao mundo,
Já é motivo profundo,
Para se ser protegido.
 
 Sou contra legal exploração,
E contra os Deuses que castigam,
E que a tudo nos obrigam,
Em nome da salvação.
        Autor Eduardo Gonçalves.
( fisga )

publicado por Fisga às 05:00
link do post | comentar | favorito
|
18 comentários:
De rosafogo a 5 de Maio de 2009 às 11:21
E vá lá saber-se porquê?!
Uns assim, outros de sorte bafejados
Uns com tudo, outros que ninguém vê
Uns amados, outros mal amados.

É por isso, que eu perco a fé
Há dias, completamante descrente
Mas a Vida é como é!?
Que pode fazer a gente?

Não pedimos para nascer
Mas a Vida é já uma benção
Chegar á nossa idade e ter
Ainda p'ra dar, Amor no coração.

Se olhares o Mundo á tua volta
Quantos, mais que tu não sofrerão?!
Alegra-te, deixa a tua alma á solta
Apega-te á Vida, esquece a desilusão.

Querido amigo, vê bem como de repente te fiz estas quadrazinhas simples expontãneas, com toda a amizade. Eu sei que a Vida te foi difícil, mas também dá para saber que és bem disposto, alegre e sempre de palavra amiga, para todos os teus amigos.
Eu p'la minha parte, estou feliz de te ter encontrado por aqui, já não recordo se no meu ou no teu pedaço,
mas transmites-me boa disposição, és uma boa pessoa
bem hajas.

Um abraço


De Fisga a 5 de Maio de 2009 às 16:14
Olá amiga Rosa. Antes do mais obrigado por vir a este cantinho onde será sempre bem vinda. Quanto ao que digo. Eu não omito muitas coisas, mas omito algumas que são tristes de mais para serem expostas, aqui. Mas também não invento nada é tudo real o que digo. Eu comi o pão amassado pelo diabo, eu chorei muitas lágrimas em desespero total, ao longo da minha vida. Bom, mas isso agora não é chamado para aqui. Obrigado pela força e por tudo o mais. E Receba um grande abraço deste amigo do coração. Eduardo.


De Fisga a 7 de Maio de 2009 às 16:33
Olá amiga. Rosa fogo. Eu nem agradeci o poema que me fizeste com tanto carinho e amor. Obrigado do coração Eu fiquei de tal modo emocionado ao lê-lo, que não agradeci. e agora a fazer contas à minha vida é que me lembrei. e vim confirmar e penitenciar-me, por isso. Um beijinho Eduardo.


De rosafogo a 7 de Maio de 2009 às 23:14
Hoje sinto-te muito calado. Estás bem?!
Vim ver se havia algo de novo e dei aqui com o teu agradecimento aos versinhos que te fiz. Então, não precisas de me agradecer, ás vezes saiem-me assim logo cá de dentro sem explicação, além disso foram feitos para te animar. Umas palavrinhas, são o suficiente para nos dispôr bem. E tu que tens tantos amigos por aqui, deves sentir-te feliz.

Um grande abraço Rosa


De Fisga a 8 de Maio de 2009 às 19:41
Estou em baixo. Amanhã de manhã tenho que ir para o médico e não sei o que ele me vai mandar fazer. Mais exames com certeza. Beijinhos amiga e bom f. semana. Eu hoje não sou boa companhia.



De maripossa a 5 de Maio de 2009 às 21:46
AMIGO EDUARDO. AFINAL TEMOS AQUI UM AUTOR, ALGO MODESTO SE DIRÁ MAS BEM PROFUNDO NAS PALAVRAS, ASSIM É O MEU AMIGO, AS CIGANAS POR VEZES ENGANAM E NÃO GOSTO MUITO DELES, É UM POVO MUITO DESCONFIADO, AINDA A POUCO TEMPO EU PENSAVA ASSIM COMO NAS PALAVRAS SE DIZEM, UNS COM TUDO OUTROS SEM NADA? E NUNCA NINGUÉM PEDIU PARA NASCER? SERÁ PARA VER SE TEMOS CAPACIDADE DE ENFRENTAR O DESTINO?UMA COISA É CERTA, QUE É VERDADE É, MAS AMIGO TEM AQUI UMA AMIGA, PARA FALAR SEMPRE QUE DER JEITO PARA TAL, PORQUE GOSTO DE O TER COMO AMIGO.
BEIJINHO E PAZ NO CORAÇÃO É PRECISO. LISA


De Fisga a 6 de Maio de 2009 às 17:24
Ó minha amiga Lisa. Antes do mais o meu muito obrigado por vir a este seu cantinho sempre aberto para pessoas como a Lisa, e fiquei muito feliz por saber que apreciou o meu trabalho. Segundo. O meu terno agradecimento porque me fás a oferta mais importante para mim, a seguir a um ramo de flores, que é ouvir-me, se eu precisar de falar. Ainda há pessoas com um coração muito grande e doce como a lisa. Mais uma vez o meu obrigado. Um beijo Eduardo.


De Emanuela a 6 de Maio de 2009 às 02:00
Pois amigo, o que dizer da madrasta vida? Alguns parecem ter vindo ao mundo para nunca receber, mas só doar... Será algo combinado antes de vir para cá? Quem saberá,né? Um dia( daqui a uns 100 anos) quem sabe descubras. He,he...
Beijinhos


De Fisga a 6 de Maio de 2009 às 20:10
Olá amiga. Obrigado por vires a este cantinho onde és sempre bem vinda. amiga é assim: No post. está lá tudo. O que acontece é que a vida não é tão justa como a desenham certas pessoas. E nem a obra é tão completa e perfeita com parece. Há filhos e esteados. filhos do mesmo pai. Beijo Eduardo.


















De Simbologia do aMoR a 6 de Maio de 2009 às 18:06
OLá Eduardo

Que sina!
Pois há quem merece e que não merece, conhece esta oração:

"Pai... fazei que eu procure mais
Consolar que ser consolado
Compreender que ser compreendido
Amar que ser amado
Pois é dando que se recebe
É perdoando que se é perdoado
E é morrendo que se vive
Para a vida eterna."

São Francisco de Assis.




De Fisga a 7 de Maio de 2009 às 15:22
Olá amiga Renascer. O meu muito obrigado, por vir a este seu cantinho, onde será sempre bem recebida. Quanto ao seu alerta, o meu muito obrigado. Mas com toda a sinceridade, o digo, eu mais não tenho feito que ser: Tolerante, amigo sincero amo as pessoas de coração, quando elas aceitam ser amadas, Dou sempre a minha amizade, a minha disponibilidade, a minha ajuda, o meu carinho, tudo aquilo em que posso de algum modo útil e valido, toda a minha vida foi pautada por esta maneira de ser, quando é que chega a minha vez de eu me sentir reconhecido? Eu dou e sou ignorado, eu amo e sou ignorado, eu rio e sou escarnecido, eu sou tudo e não tenho nada como recompensa, sinto-me triste e desiludido, razão da minha revolta. Se Deus me põe à prova para testar a minha paciência, já conseguiu testa-la. A amiga me desculpe. Um abraço Eduardo.


De Simbologia do aMoR a 7 de Maio de 2009 às 23:04
Oi Eduardo
Penso que Deus está colocando-te em provas.
Em verdade podemos dar sem nada esperar.
O verdadeiro amor não espera nada em troca.
Há uma passagem bíblica, mas desculpe não escrevê-la na íntegra:
"Dê com uma mão sem estender a outra"
E ainda digo-lhe:
"Diga a verdade e a verdade vos libertará"

Ps. Só não entendi isto: "eu rio e sou escarnecido".

Um abraço.


De Fisga a 8 de Maio de 2009 às 18:34
Olá amiga. Obrigado por vir a este seu cantinho, onde sempre será estimada e respeitada. Pois outras culturas, outros termos: ( Eu rio ou = rio-me por simpatia, ou por gratidão Dou um sorriso a. ) para as pessoas em acto de cumprimento ou por boa educação, e elas desdenham de mim, gozam comigo, riem-se, mas com sarcasmo, para mim, no sentido prejurativo, é mais ou menos este o signficado. Entende? Beijo Eduardo.


De Simbologia do aMoR a 9 de Maio de 2009 às 18:20
Entendi!


De Ana a 6 de Maio de 2009 às 22:14
Então Amigo? Estás a juntar-te ao clube? Tanta tristeza nas tuas palavras, amargura vivida.
Pena que a vida não seja justa com quem merece porque tu és, de certeza, uma das pessoas que merecia ser feliz!
um grande beijinho.


De Fisga a 7 de Maio de 2009 às 15:00
Olá amiga Ana. Antes do mais obrigado por vires a este cantinho onde há sempre um lugar para ti. É assim, como vês. Deus gosta tanto dos pobres e dos desgraçados, que com medo que lhe faltassem, criou tantos que também me adoptou a mim. Mas eu não entrego o jogo assim á primeira jogada. comigo é mais de vagar, nada de precipitações. Beijinho Eduardo.


De *FreeStyle* a 7 de Maio de 2009 às 07:26
Bom dia Eduardo...

Não a data no primeiro verso, eu diria que este post seria escrito pra mim, revejo-me completamente em tudo o que escreves-te.

Eduardo adimro-te mto, pela pessoa bonita que és, pelo que já vives-te e pelo tanto que temos para aprender com uma pessoa como tu, um maestro da vida.

Admiro-te tambem pela grande força que nunca te deitou abaixo e nunca te fez desistir, és sem sombra de duvida um homem forte, um heroi, um heroi pk que passa e rsiste uma vida como a que acabas de descrever....é alguem que venceu, venceu contra a vida.


Parabens HEROI.


Grande Abraço


De Fisga a 7 de Maio de 2009 às 15:54
Olá amigo freestyle. Obrigado por vires a este cantinho onde serás sempre recebido com distinção e amizade. Obrigado também pelas tuas palavras de encorajamento e força. És um amiggão com A muito grane: Sempre te quero dizer. E onde estão os outros? É que eu não estou só neste barco, infelizmente. Há sempre que procurar forças para continuar. Um grande abraço de amigo, para ti Eduardo.


Comentar post

.quem sou eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 40 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.arca_animais-micros...

.arquivos

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. UMA FOTOGRAFIA DE ALICE B...

. QUE SEJA, ENTÃO, PARA SEM...

. OBRIGADA, TAMBÉM POR ISTO...

. ALGUNS BRITOS E SOUSAS

. GRANDE MERGULHO

. No mistério do sem fim

. Viver como as flores

. Mar do Desespero

. Dia dos namorados

. Queria ser a força...

.links

.Visitas

 

.arca_animais-micros...

SAPO Blogs

.subscrever feeds