Domingo, 6 de Janeiro de 2008

ERA UMA VEZ II

ERA UMA VEZ II

A família Ferreira ficou muito aflita, como é que iam explicar à Família Morais que o cachorrinho tinha morto o coelhinho. Pegaram no coelhinho foi dar a triste noticia à Família Morais: Mas surpresa das surpresas os Morais não estavam em casa. Então pensaram… Os vizinhos foram sair e esqueceram-se de guardar o coelhinho em casa. E então pensaram e fizeram, lavaram e pentearam o bichinho que estava ensanguentado e com terra no pêlo e foram por o coelhinho à porta do vizinho em posição de quem está esperando o dono. Assim os donos pensariam que o bichinho morreu de morte natural. Quando os Morais chegaram e viram o coelhinho à porta de casa ficaram muito assustados porque o coelhinho tinha morrido na noite anterior e os donos tinham-no enterrado no quintal, antes de saírem. Moral da história: O cachorro procurou e encontrou o amiguinho, mas ao precentir que este estava morto foi ter com o dono a chorar como quem implora, ao dono dá a vida ao meu amiguinho que eu quero brincar com ele.


publicado por Fisga às 16:07
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 5 de Janeiro de 2008

ERA UMA VEZ

      

ERA UMA VEZ: I

A Família Ferreira acabadinha de casar, alugou uma vivenda para os lados de Samora, A Família Morais, casada há seis meses, foi alugar uma vivenda mesmo pegada com a vivenda da Família Ferreira, e tornaram-se muito amigas as duas Famílias. Passado um ano a Família Morais deu à luz do dia uma menina fruto do seu amor. Alguns dias depois a Família Ferreira deu á luz um rapas. Quando a menina fez um ano os papás ofereceram-lhe de prenda um coelhinho muito meigo e muito manso. Quando o rapazinho fez um ano os um ano os papás ofereceram-lhe um cachorrinho muito pequenino muito fofinho. A família Morais ficou aflita que o cão quando crescesse ia comer o coelhinho, mas falaram e concordaram em manterem os dois bichinhos juntos logo de pequeninos para fazerem amizade e talvez assim se evitasse um desgosto para as duas famílias que eram muito amigas. Os animais foram crescendo e cada vez era mais amiguinhos. Um dia em que a Família Morais foi com a menina dar um caceio, o cachorro apareceu aos donos com o coelhinho na boca e cheio de sangue, poisando-o no chão começa a olhar para o dono e a chorar de tristeza. (continua)

 

 

 


publicado por Fisga às 21:11
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

.quem sou eu

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. ERA UMA VEZ II

. ERA UMA VEZ

.arca_animais-micros...

.tags

. todas as tags

.favoritos

. UMA FOTOGRAFIA DE ALICE B...

. QUE SEJA, ENTÃO, PARA SEM...

. OBRIGADA, TAMBÉM POR ISTO...

. ALGUNS BRITOS E SOUSAS

. GRANDE MERGULHO

. No mistério do sem fim

. Viver como as flores

. Mar do Desespero

. Dia dos namorados

. Queria ser a força...

.links

.Visitas

 

.arca_animais-micros...

blogs SAPO

.subscrever feeds