Quarta-feira, 9 de Janeiro de 2008

TRAQUINICES

Traquinices. De miúdos.

Na minha primeira ida à vila. Fui comprar gasolina para o motor de rega. No regresso da vila encontrei-me com amigos + ou – da minha idade que andavam a jogar a bola debaixo de um sol abrasador, parei a olhar como eles jogavam. Convidaram-me e eu fui jogar abandonando o garrafão ao sol que passado pouco tempo com o calor ganhou pressão e a rolha saltou fora e a gasolina começou a ferver e a sair para fora só parou de sair quando mais de metade se tinha perdido. E eu só me lembrei que tinha cerca de 10 quilómetros para andar quando já mal conseguíamos ver a bola. Quando ficou escuro como não havia luar perdi-me, sai do caminho e a alternativa foi deitar-me no chão e dormir e esperar que nascesse o novo dia. Mal o dia clareou meti-me ao caminho, ao chegar a casa tomei conhecimento que os meus pais andaram a noite toda a me procurar cada um chorava para seu lado, eu também assustado com o cenário, misturei meia verdade com meia mentira, e disse que fiquei a jogar à bola e quando já era tarde e ao tentar ir de pressa para casa veio uma bruxa e levou-me para sitio desconhecido. O meu pai perguntou: E a gasolina que falta no garrafão? Foi a bruxa que a bebeu para ter mais força. Então e a bruxa fez-te mal? Não eu até que gostei de voar com ela, e para onde ela te levou? Só sei que me levou para as bruxas amigas dela brincarem comigo e depois ela veio por-me outra vez no caminho de casa. Traquinices que os nossos pais nos toleram, quantas vezes de mau grado, mas é ara que nós as toleramos mais tarde aos nossos filhos.


publicado por Fisga às 13:50
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 5 de Janeiro de 2008

ERA UMA VEZ

      

ERA UMA VEZ: I

A Família Ferreira acabadinha de casar, alugou uma vivenda para os lados de Samora, A Família Morais, casada há seis meses, foi alugar uma vivenda mesmo pegada com a vivenda da Família Ferreira, e tornaram-se muito amigas as duas Famílias. Passado um ano a Família Morais deu à luz do dia uma menina fruto do seu amor. Alguns dias depois a Família Ferreira deu á luz um rapas. Quando a menina fez um ano os papás ofereceram-lhe de prenda um coelhinho muito meigo e muito manso. Quando o rapazinho fez um ano os um ano os papás ofereceram-lhe um cachorrinho muito pequenino muito fofinho. A família Morais ficou aflita que o cão quando crescesse ia comer o coelhinho, mas falaram e concordaram em manterem os dois bichinhos juntos logo de pequeninos para fazerem amizade e talvez assim se evitasse um desgosto para as duas famílias que eram muito amigas. Os animais foram crescendo e cada vez era mais amiguinhos. Um dia em que a Família Morais foi com a menina dar um caceio, o cachorro apareceu aos donos com o coelhinho na boca e cheio de sangue, poisando-o no chão começa a olhar para o dono e a chorar de tristeza. (continua)

 

 

 


publicado por Fisga às 21:11
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Janeiro de 2008

ADIVINHA

O ÓRGÃO MAIS QUERIDO

Eu nunca fui menino mas tal como os meninos também fui pequeno. E lembro-me que nessa época, por volta de 1942 tinha eu 6 ou 7 anitos e no Inverno à noite juntavam-se as famílias tudo à volta da lareira que funcionava a lenha, era a electricidade da época, E o passa tempo ou os programas televisivos da época: Era, os avós e os pais contavam histórias e adivinhas, e os mais pequenos deliciavam-se a ouvir. Hoje tenho pena que essa tradição se tenha perdido, porque com ela se perdeu também muitos ensinamentos que enriqueciam o vocabulário e a tradição do nosso povo dos mais novos em especial. E transmitiam-lhe recordações e conhecimentos para o futuro.

Esta não é desse tempo, mas é uma adivinha, bem brejeira.      

Com alguma malícia e inocência à mistura, para temperar. E que é assim:

---------------------------------------------------------------------------------------

Quer seja curto ou comprido, quer seja fino ou mais grosso. É um orgam, muito querido, e não tem espinhas nem osso.

De incalculável valor, é um só ninguém tem mais, desempenha no amor um dos papéis principais.

Quando uma dama aparece, fica a pular com ardor, se é rapaz novo estremece, se é velho não tem vigor.

O seu nome não é feio, tem sete letrinhas só tem um (R) e um (A)

No meio, começa em (C) e finda em (O).

Nunca se encontra sozinho, vive bem acompanhado, por outros dois orgãozinhos, juntos de si lado a lado.

O nome destes porém não oferece confusões, tem sete letras também, tem um (L) e termina em (ões).

Não pensem que é má fé minha, pois para evitar confusões os órgãos desta adivinha são o coração e os pulmões. 

 


publicado por Fisga às 18:33
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2007

DILEMA

DESILUSÃO OU DESESPERO

Pensei que sabia algo da vida, quando me meti à

Estrada, esperei-te com dor sentida, e tu não me ajudaste nada. Porque me abandonaste? Achaste que eu não merecia? E os meus ensinamentos não valeram nada? Então para que é que tu existes? Ou será que não: Essa eu não posso querer. Chamem-te o que chamarem eu chamarte-ei Como aprendi, é certo que já não acredito em ti. Mas, e se tu não és o que eu pensava, então o que vens a ser? Para mim tu não tens sido nada. Mas a minha mãe me disse Sempre antes de morrer e em segredo; meu filho não tenha medo, faz sempre o que tens que fazer, a nossa protecção não falta, às vezes, tarda, outras não tarda nada. Porque o nosso anjo da guarda está sempre ao nosso lado, mal nós caímos na estrada (da vida). Assim sendo, não me abandones nem só por mais um instante, eu já pouco mais sou que um ser que mal se arrasta. E protege-me que eu já mal confio nesta vida que me é madrasta, e aponta-me ao menos o caminho, se achares que isso me basta. Ou então nunca mais me chames de filho, porque eu já não te quero como meu pai, que dizes ser. E vou procurar o caminho para ir juntar-me à minha mãe, que tu dizes ter-me abandonado.

 


publicado por Fisga às 11:58
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sábado, 3 de Novembro de 2007

HISTÓRIA TOMO IV

HISTÓRIA TOMO IV

 

140AC. Sertório, romano fugido de Roma por ocasião da guerra civil entre Mário (de quem era general e partidário) e Sila vem, chefiar os Lusitanos Na guerra contra os Romanos, e tal como Viriato vence sucessivos generais Romanos, acabando por ser morto á traição pelo seu tenente Perpena, ignobilmente vendido ao general Romano Pompeu. Sertório civiliza a Lusitânia, onde constrói vários monumentos, v. g; o Templo de Diana, em Évora; onde acaba por estabelecer um senado, funda escolas de Grego e de latim em Huesca, Huelva abre estradas, constrói pontes.

133AC. Dá-se a tomada de Númãncia (os Numãnticos para não caírem ás mãos dos Romanos deitaram fogo ao castelo, lançando-se em massa sobre as chamas). Os Romanos com Pompeu, Júlio César e Octávio Augusto conquistam, e pacificam definitivamente a Lusitânia, e o resto da Ibéria. Mais dados, em  HOSTAL   

 


publicado por Fisga às 15:04
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 19 de Outubro de 2007

CONTINUAÇÃO QUÍMICA

A PEDRA FILOSIFAL

A pedra filosofal foi a pedra sempre procurada e nunca encontrada pelos alquimistas. Os alquimistas pensavam que essa pedra teria o poder de transformar em ouro, todos os outros metais, entendendo os monges não alquimistas, que isso só poderia ser possível por artes diabólicas, isso deu origem a que os alquimistas continuaram procurando a pedra mágica, mas num segredo tal que atrasava Aida mais o já débil desenvolvimento da alquimia. Por isso todos os alquimistas (químicos) que se ocupavam da busca, da célebre pedra tinham que realisar as suas experiências no maior segredo, para não serem acusados e julgados de terem pacto com o diabo, correndo assim o risco de irem parar á fogueira vivos. No fim do século XVII, princípio do século XVIII nasce a química, foi a transformação da alquimia rudimentar, em uma autêntica ciência, a química. Em 1603 é fundada em Roma a academia (Dei Lincei) A partir daí começaram a nascer academias de ciências químicas em todas as cidades mais desenvolvidas. O verdadeiro desenvolvimento da química acontece, com a criação de cursos públicos de química em todas as cidades da Europa. No século XIX os estudos da química, que até então estavam apenas confinados aos minerais passaram a ser aplicados também aos organismos vivos, animais e plantas. Mais dados Sobre A ORIGEM DA VIDA, do ponto de vista e perspectiva de outros estudiosos


publicado por Fisga às 19:55
link do post | comentar | favorito
|

.quem sou eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 40 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.arca_animais-micros...

.arquivos

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. UMA FOTOGRAFIA DE ALICE B...

. QUE SEJA, ENTÃO, PARA SEM...

. OBRIGADA, TAMBÉM POR ISTO...

. ALGUNS BRITOS E SOUSAS

. GRANDE MERGULHO

. No mistério do sem fim

. Viver como as flores

. Mar do Desespero

. Dia dos namorados

. Queria ser a força...

.links

.Visitas

 

.arca_animais-micros...

SAPO Blogs

.subscrever feeds