Quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2008

Aventura.

                  

IDEIAS DE UM AMIGO

 Resolvi dar uma volta pela Lisboa que eu conheci há 30/40 anos, e o meu espanto não podia ter sido maior. É que a Lisboa que eu conheci já lá não está, a Lisboa que lá está agora é uma outra que eu ainda não tinha visto e em alguns casos nem sequer fazia a mínima ideia que existia. Nomes de ruas alterados alguns, números de portas alterados muitos, jardins novos alguns, grandes casas da época fechadas. Tais como o José das iscas, (cervejaria) uma porta que eu cruzei tantas vezes e que talvez não seja aberta há alguns anos a avaliar pelas teias de aranha nos cantos da porta e no buraco da fechadura, A Vacaria áurea, (pastelaria) Cinemas que foram grandes casas de espectáculos fechados, e outros que já nem existem vestígios de cinema. Desde o alto de São João até à Graça, Do campo grande ao terreiro do paço, do Saldanha ao Rato, passando pelo Bairro Alto até à Ribeira, encontrei de tudo um pouco, modificado ou alterado ou ainda destruído Não me refiro ás obras do chiado, nem ao cinema monumental, e nem a outras obras que foram sobejamente badaladas, embora não as conhecesse sabia das modificações, a que foram sujeitas. Conclusão já não conheço Lisboa. Mas Lisboa vai deixar-me saudades pelo sossego das 10 horas da manhã até ás 17 horas da tarde as ruas e avenidas são praticamente só para os peões, Também gostei da civilização dos automobilistas e dos peões.


publicado por Fisga às 14:24
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

RECORDAR TEMPOS ANTIGOS

UM DIA DESAGRADÁVEL

 Era Sábado 16 de Fevereiro, o dia amanheceu tão escuro com um aspecto tão tenebroso que metia medo. Não estava frio mas parecia que ia cair uma tempestade daquelas que deixam muito más recordações. Eu estava um pouco engripado, por isso resolvi ficar por casa, de pijama como o gato à lareira em dia de frio, mas a seguir ao almoço não resisti à tentação de ir dar uma volta, para ver se me sentia menos velho. Surpresa das surpresas, as pernas recusavam-se a suportar o peso do corpo, a mesma sensação de quando em 1980 apanhei o Paludismo em Angola. Estou a pensar seriamente se isto será apenas uma gripalhada daquelas como eu não me lembro de ter apanhado alguma vez. Voltei para casa, vesti o pijama, e voltei a enfiar-me na cama, foi assim que passei um dia que estava destinado a ser passado embrenhado no bairro de Alfama, onde eu morei cerca de 10 anos da minha vida em Lisboa. Já me disseram que é um dos poucos bairros que ainda mantêm a traça de há 50 anos, e eu quero ver se de facto o que se diz é verdade, é que passar por Alfama não é a mesma coisa que morar lá 10 anos. Entretanto a gripalhada já passou e eu já fui revisitar o bairro de Alfama, Há de facto algumas pequenas modificações mas nada que seja significativo. Hoje 27 de Fevereiro vim a casa tratar dos peixinhos e ver a correspondência e aproveitei muito rapidamente para demonstrar Aos meus amigos que ainda estou por cá.

 


publicado por Fisga às 14:02
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2008

A ESCAPADELA

Em 15/01/2008 Publiquei o ultimo post. Como que sem direito a qualquer escolha fui obrigado a abandonar por motivo de doença de um familiar, eu tenho lá um PC. Ás minhas ordens mas não quero ser abusador, antes quero não blogar durante mais uns dias e quando o fizer que seja no meu PC. Hoje regresso a casa pela primeira vês mas só por algumas horas, mesmo assim achei que tinha que arranjar um bocadinho de tempo, para justificar a minha ausências e para dizer que ainda cá estou, e que tenho vontade e pressa de voltar a falar com todas as pessoas que ajudam nesta tarefa diária e que comigo partilham desta forma de diálogo que para o bem e para o mal é inédita, incomparável e insubstituível. Amanhã dia 12/02/2008 volta de novo ao meu exílio até ao dia 29 e depois logo se verá, mas eu prometo logo que regresse vou dar novo pontapé de saída, e quem sabe com novas ideias e novos conhecimentos, será? Daqui envio o meu abraço para todas as pessoas que o merecerem, considerem-se abraçadas. P.S. li algumas coisas das que costumo ler mas não comentei nada as minhas desculpas.


publicado por Fisga às 15:40
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

.quem sou eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 43 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.arquivos

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. UMA FOTOGRAFIA DE ALICE B...

. QUE SEJA, ENTÃO, PARA SEM...

. OBRIGADA, TAMBÉM POR ISTO...

. ALGUNS BRITOS E SOUSAS

. GRANDE MERGULHO

. No mistério do sem fim

. Viver como as flores

. Mar do Desespero

. Dia dos namorados

. Queria ser a força...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds