Terça-feira, 16 de Setembro de 2008

PORTUGAL DE A a Z

PORTUGAL DE A a Z

A postagem que se segue é inspirada em umas belas fotos que uma amiga também bloguista, muito gentilmente me mandou num e-mail, e que eu depois de lhe ter pedido se podia fazer uma postagem com as respectivas fotos essa grande amiga não excitou em me dizer logo que sim daí a razão desta postagem que me parece bastante interessante.

 

AÇORES

Angra do Heroísmo, cidade e concelho do arquipélago dos Açores, localiza-se na ilha Terceira, que pertence ao grupo central. Faz parte da Região Autónoma dos Açores (RAA), que é simultâneamente NUT I, II e III.
O concelho é limitado a nordeste pela Praia da Vitória, ocupando uma superfície de 237,5 km2, distribuída por 19 freguesias: Altares, Doze Ribeiras, Feteira, Nossa Senhora da Conceição, Cinco Ribeiras, Porto Judeu, Raminho, Ribeirinha, Santa Bárbara, Santa Luzia, São Bartolomeu de Regatos, São Bento, São Mateus da Calheta, São Pedro, Vila de São Sebastião, Sé, Serreta,Terra Chã e Posto Santo. Segundo dados do Censo 2001, o concelho apresentava 35 581 habitantes. O clima nesta região é temperado marítimo, com temperaturas médias que oscilam entre os 14 ºC e os 22 ºC e com uma precipitação regular ao longo do ano, responsável pela fertilidade dos solos e pela existência de alguns recursos hídricos, de que são exemplo a ribeira das Lapas e a ribeira Grande. O relevo é montanhoso e geologicamente predominam os andesitos, os basaltos e os materiais de projecção; são de salientar algumas formas de relevo, nomeadamente o ilhéu das Cabras, a Ponta do Queimado, a Ponta de Santo António, a Ponta das Cinco, o Monte Brasil (
205 m), a Lagoa Negra (982 m - cratera vulcânica), o Pico do Carneiro (283 m), a Caldeira do Guilherme Moniz (458 m - cratera vulcânica) e a Terra Brava (718 m). O concelho possui ainda as reservas florestais do Viveiro da Falca, da Serreta, da Lagoa das Patas e do Monte Brasil; as reservas naturais da serra de Santa Bárbara e do Monte Brasil; as zonas de protecção especial para avifauna da Ponta das Contendas e do ilhéu das Cabras e a reserva natural geológica de Algar do Carvão. História e Monumentos
Angra do Heroísmo deve o seu nome a D. Maria II, que assim designou a cidade devido ao heroísmo demonstrado pela sua população durante as lutas liberais no princípio do século XIX.
Inicialmente, foi povoada pelo flamengo Jácomo de Bruges, que a baptizou de Angra, que significa pequena baía. Em 1474, João Vaz Corte-Real foi nomeado primeiro-donatário da capitania de Angra. Paulo Gama faleceu aqui, em 1499, quando regressava com o seu irmão Vasco da Gama da viagem da descoberta do caminho marítimo para a Índia. Em 1534, Angra foi elevada a cidade por D. João III. Angra foi um importante porto nas rotas comerciais intercontinentais entre a Europa, a América e a África. A povoação viveu um período áureo durante o século XVII, sob a regência de Filipe II, sendo então conhecida como a Esmeralda do Atlântico. Em 1766, após a restauração da independência em 1640, Angra passou a ser a sede da Capitania-General dos Açores. No século XIX foi palco das lutas liberais em defesa de D. Pedro IV e aí D. Maria II foi aclamada rainha. De
1828 a 1829, Angra do Heroísmo foi a capital constitucional do reino. Em 1983, Angra do Heroísmo foi classificada como Património Mundial pela UNESCO. Do rico património arquitectónico deste concelho destacam-se:
O centro histórico da cidade, de estilo renascentista, cuja planta é linear e se apresenta aberta ao oceano através da sua baía; a Sé Catedral, uma obra filipina do século XVI, que teve de ser reconstruída após o sismo de 1980 e de um incêndio poucos anos depois; o Convento e a Igreja de São Gonçalo (séculos XVI-XVIII), que possui uma grade ogival no coro da igreja; e o Convento e a Igreja de São Francisco (século XVIII). Merecem ainda destaque o Museu da Cidade, que está instalado no Convento de São Francisco e onde se podem encontrar secções de pintura, escultura, desenho, gravura, mobiliário, cerâmica, arte sacra, artes ornamentais, etnografia, numismática e objectos de temas militares e navais; a Igreja da Misericórdia (século XVIII), que se distingue pelas três naves e pelas duas torres no frontispício; a Igreja de Nossa Senhora da Conceição (século XVI); a Igreja do Colégio, do século XVII, que pertenceu aos Jesuítas e possui uma colecção rara de azulejos policromos de Delft (Holanda), e o Edifício do Colégio, que foi adaptado a palácio dos capitães-generais. A completar a riqueza do património de Angra do Heroísmo contam-se também o Palácio Bettencourt (século XVII); o Castelo de São João Baptista (séculos XVI e XVII), que foi mandado construir por Filipe I sobre o istmo do Monte Brasil e constitui a maior fortaleza erigida em Portugal durante o domínio espanhol; o Castelo de São Sebastião, edificado no reinado de D. Sebastião (século XVI); o Museu de Arte Sacra, junto à Sé; e o obelisco Alto da Memória, em honra de D. Pedro IV, que é um miradouro sobre a cidade. Completam esta profusão de monumentos as capelas populares conhecidas por impérios, onde se celebram as festas do Espírito Santo; o Jardim Duque da Terceira, um jardim romântico no centro histórico, que data de 1882 e reúne uma colecção de arbustos e árvores exóticas, bem como uma grande variedade de flores; o Solar da Nossa Senhora dos Remédios (século XVI), mandado construir por Pêro Anes do Canto, que serviu de morada aos provedores das armadas e naus das Índias e foi recentemente recuperado de um sismo ocorrido em Janeiro de 1980; o Teatro Angrense (século XIX), um dos teatros mais apetrechados do país, e o Lugar Místico, composto por um altar e um padrão, uma obra recente da autoria de António Dacosta, de 1995, em honra dos Descobrimentos portugueses e ao culto do Espírito Santo.Tradições, Lendas e Curiosidades A actividade cultural no concelho é marcada pelas festas do Espírito Santo e pelas touradas à corda, típicas da Terceira. As festas do Espírito Santo são celebradas em todas as ilhas e remontam aos primeiros colonos, que pediam a protecção contra os desastres naturais. O ritual inclui a coroação de uma criança, que usa o ceptro e uma placa de prata, símbolos do Espírito Santo, tendo lugar uma grande festa ao sétimo domingo depois da Páscoa. Para além destas festas, têm lugar os festejos do Carnaval, conhecidos pela cor e pela opulência, e o Festival de Teatro Popular, que conta com a participação de vários grupos de "Danças do Entrudo". As festas são-joaninas, ou festas da cidade, em que se celebram os Santos Populares( Santo António, São João e São Pedro), decorrem de
23 a 29 de Junho. Estas festas incluem as touradas à corda e um cortejo etnográfico com alfaias agrícolas e trajes tradicionais. A tourada à corda foi uma tradição levada para a ilha pelos espanhóis. Nesta tradição, que remonta ao século XVI, as investidas do touro são controladas por cordas que prendem o animal. A nível de artesanato destacam-se as colchas de tear manual, os bordados em linho com motivos tradicionais e as rendas, as flores artificiais, os barretes de pastor típicos, os chinelos garridos, as violas de arame e as esculturas. A arte popular também engloba objectos esculpidos em dente e osso de baleia, chifre de bovino, cedro, barro e vime. As personalidades ligadas ao concelho que mais se distinguiram foram várias, nomeadamente o Beato João Baptista Machado, um missionário jesuíta que foi martirizado no Japão e é padroeiro de Angra; e António Cordeiro, um jesuíta que se notabilizou como professor de Filosofia em Coimbra.Economia As actividades do sector terciário são as que possuem maior peso na economia do concelho. No entanto, Angra do Heroísmo é ainda um concelho com um sector primário forte, em que a área agrícola ocupa 35% da área do concelho. A agricultura é praticada em pequenas explorações, destacando-se as culturas forrageiras, a horta familiar, as culturas permanentes de citrinos, os frutos subtropicais, a vinha, os prados, as pastagens permanentes e os prados temporários.
No que respeita à pecuária, os bovinos, os suínos e as aves constituem as principais espécies de criação de gado. A região apresenta uma baixa densidade florestal, de 23,7%, que corresponde a uma área de
1162 ha, salientando-se as seguintes espécies: cedros, zimbros e loureiros. O sector secundário beneficia dos produtos locais, destacando-se as indústrias de lacticínios e de bordados. A indústria de corte e acabamento em basalto para construção civil está, ainda, em desenvolvimento. O
sector terciário é o que emprega mais pessoas. O turismo é uma actividade importante no concelho, contribuindo para o seu desenvolvimento a classificação da cidade de Angra do Heroísmo como Património Mundial pela UNESCO. As principais actividades e atracções turísticas em Angra do Heroísmo consistem em passeios, visitas guiadas às grutas, zonas balneares, mergulho, pesca, golfe, e prática de vela, de windsurf, de esqui aquático e de escalada.

http://www.flickr.com/photos/vitor107/235971625/in/set-72157594233952944/

 


publicado por Fisga às 09:00
link do post | comentar | favorito
11 comentários:
De Emanuela a 19 de Setembro de 2008 às 03:14
Olá amigo. A respeito de Portugal há muita história pra contar,né?
Um grande beijinho para ti.


De Fisga a 21 de Setembro de 2008 às 18:43
Olá amiga Emanuela. Há muitas coisas para contar, como de outros países, pois afinal todos têm a sua história.


De Maria João Brito de Sousa a 20 de Setembro de 2008 às 18:26
Tenho pouco tempo para passear agora, Luís. O correio voltou a avariar... mas penso que sabes isso muito bem.
Até logo.


De ஜॐ♥ஜ___Estrelinha___ஜॐ♥ஜ a 20 de Setembro de 2008 às 19:56
Linda foto sem duvida, quem quizer passear e ver maravilhas não precisa ir mto longe.

Beijito


De Fisga a 21 de Setembro de 2008 às 19:02

Olá Estrelinha. Primeiro o meu muito obrigado pela sua visita. Em segundo Não se trata apenas de uma foto, mas sim de algumas dezenas delas. E a maior parte apoiadas com nomenclatura sobre os assuntos apresentados. Já que existem endereços, Mapas por satélite a 3 dimensões, botões onda se pode klicar para abrir outras janelas, basta no fim, fazer um k no endereço que está no fim da postagem, esse endereço, abre uma pagina que tem muitas coisas para explorar, K. sem medo e verá as maravilhas que pode contemplar. Peço desculpa por lhe estar a dar estas dicas, mas pareceu-me que se interessa por estas coisas e pareceu-me também que não se deu conta dos endereços, que são a chave de toda a exploração. Mais uma vez obrigado e volte sempre, que será muito bem vinda. Eduardo.



De ஜॐ♥ஜ___Estrelinh@___ஜॐ♥ஜ a 21 de Setembro de 2008 às 21:45
Eduardo, desde já o meu mto obrigado pla atenção e devo corrigir uma coisa, dei conta sim, sei k se klicar nesse link ao final da página irei ver uma serie de fotos, apenas nao quiz ser mto longa na minha primeira abordagem, sabes como é...nunca sabemos como vamos ser recebidos, obrigado mais uma xs pla boa recepção á minha pessoa...

beijito e uma optima semana


De Fisga a 22 de Setembro de 2008 às 18:55
Olá Estrelinha. Não me maçam e nem são enfadonhas ou indesejáveis, as pessoas que educadamente me visitam ou interpelam há cerca do que escrevo. Eu faço isto precisamente para que as outras pessoas possam ver, ler, interpelar-me, perguntar, questionar. E acima de tudo porque me dá prazer faze-lo. Estás à vontade como que este espaço seja teu. E eu cá estou para agradecer. Um beijinho e boa semana.


De Emanuela a 23 de Setembro de 2008 às 00:31
Olá amigo...Estou estranhando a falta de postagens. Está tudo bem?
Beijinhos


De Fisga a 23 de Setembro de 2008 às 11:30
Olá amiga. Está: Está tudo bem, Eu é que quero dar o passo maior que a perna e depois acontece que o tempo não dá para tudo. Mas não te preocupes, está tudo bem. Um beijo. Edardo.


De Chicailheu a 23 de Setembro de 2008 às 22:09
Amigo
Cá estou a comentar este seu post, que se refere á minha Ilha Terceira!
Pela parte que me toca, agradeço!!!
Sabes, também não vejo as fotos postadas no teu blogue, por isso, acho que o problema é meu, pois em todos os blogues do sapo que entro não vejo as fotos postadas.
Vamos a ver se resolvo este problema em breve!..
Boa noite e beijokas
Chicailheu


De Fisga a 24 de Setembro de 2008 às 09:57
Olá Maria: Obrigado pela sua disponibilidade, Eu não tenho o nome de memória, sei que é à direita quando vamos para Armação, é também perto de onde costumam ser as construções na areia, porque eu voltei a passar lá num dia que fui de propósito ver as construções na areia. Um Muito obrigado mais uma vez pela sua disponibilidade. Um abraço. Eduardo.


Comentar post

.quem sou eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 40 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.arquivos

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. UMA FOTOGRAFIA DE ALICE B...

. QUE SEJA, ENTÃO, PARA SEM...

. OBRIGADA, TAMBÉM POR ISTO...

. ALGUNS BRITOS E SOUSAS

. GRANDE MERGULHO

. No mistério do sem fim

. Viver como as flores

. Dia dos namorados

. Queria ser a força...

. Letras de canções -Lança ...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds