Segunda-feira, 14 de Julho de 2008

PARTIDAS DO DESTINO III

O CASAMENTO

Era um casal muito feliz, apesar da pobreza em que viviam. Tinham construído o seu lar ainda não havia cinco anos, e do fruto do seu amor já tinham nascido três rebentos que eram um encanto. O grande sonho do casal, era poderem um dia unir-se pelo matrimónio, terem como é de tradição, uma linda festa com vestido de noiva e com boda e alguns convidados. Mas tinham dois embaraços no seu caminho. Nem ele o Fernando, nem ela a Beatriz, sabiam quem eram os pais e nem de onde eram. E também não tinham dinheiro para dispor afim de obterem estas informações, e sem elas, pensavam eles que era tempo perdido pensarem em casar. Um dia bateram-lhe à porta, Quando a Beatriz foi abrir ficou espantada, era o pároco da freguesia. Boa tarde senhor padre, deseja alguma coisa? Eu queria falar contigo e com o Fernando, ele está? Está sim senhor, mas entre. Boa tarde Fernando. Boa tarde senhor padre. Em que posso servi-lo? Bom, eu venho aqui porque me disseram que vós quereis casar, mas que há para aí uns impedimentos, é verdade? Pois nós não sabemos o nome dos nossos pais e nem o nome da nossa terra. Mas eu encarrego-me de tudo. Pois mas também não temos dinheiro, e nós queríamos uma festinha de boda também. Mas eu trato disso. E não temos que pagar? Não. Ai Sr. Padre que grande esmola. Digam-me os vossos nomes completos! Mas nós só sabemos que somos Fernando e Beatriz. E em que terra se conheceram? No Urgeiro. Pronto eu vou tratar de tudo, e quando estiver a jeito eu mando-os chamar para tratar do resto. Depois de o pároco dar as voltas que se impunha dar, mandou chamar o casal, mas apenas para lhe dizer que não podiam casar. Porquê Sr. Padre? Porque vós sois irmãos, filhos do mesmo pai e da mesma mãe. Eles completamente desapontados, entre olharam-se, assenaram com a cabeça um para o outro em sinal de sim, e viraram-se para o padre e disseram: o Sr. Padre é que sabe, Nós estamos juntos quase à cinco anos, já temos três filhos, se não podemos casar vamos continuar solteiros como até aqui. Mas meus filhos vocês são irmãos não podem viver como marido e mulher! Não faz mal vamos viver como amigos. Moral da história. Estes dois irmãos resolveram unir os seus destinos sem saberem que eram irmãos, no dia de folga da sua fada madrinha

 


publicado por Fisga às 09:00
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

.quem sou eu


. ver perfil

. seguir perfil

. 41 seguidores

.pesquisar

 

.Agosto 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.arquivos

. Agosto 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Outubro 2013

. Julho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Setembro 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Outubro 2010

. Julho 2010

. Abril 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. UMA FOTOGRAFIA DE ALICE B...

. QUE SEJA, ENTÃO, PARA SEM...

. OBRIGADA, TAMBÉM POR ISTO...

. ALGUNS BRITOS E SOUSAS

. GRANDE MERGULHO

. No mistério do sem fim

. Viver como as flores

. Mar do Desespero

. Dia dos namorados

. Queria ser a força...

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds